JNB 313 - 07 de maio de 2015

 
Gabriela Alves Laste é Coreógrafa e Professora de Dança
 
Curso realizado: Licenciatura em Dança/Ulbra

O que aborda: concentra os conhecimentos comuns na área da dança, proporcionando um aprendizado que vai além do disponibilizado pelo ensino de academias e cursos livres. Oferece aos profissionais dessa arte a oportunidade de buscar novos caminhos e expandir seus conhecimentos. 

Prepara para que área: o licenciado em dança pode atuar como professor de dança e/ou educação artística no ensino infantil, fundamental e médio, assim como no ensino de jovens e adultos e para portadores de necessidades especiais. O profissional da dança pode atuar também como artista da dança (que inclui assistente de coreografia, bailarino, coreógrafo, dramaturgo e professor/maître de dança), dançarino tradicional e popular, instrutor e professor de cursos livres, professor de arte no ensino superior.

Qual a maior dificuldade do curso: O curso não é muito conhecido, até porque é muito recente, existe desde 2007. A procura pelo curso é baixa e é oferecido por poucas universidades. A falta de alunos já fez com que a Universidade de Santa Cruz/RS extinguisse o curso. Também na Ulbra/RS, o curso será extinto em 2019. No RS, restará 

somente na UFRGS, UERGS e UFPEL a oferta do curso, por enquanto

O que o curso tem de bom: O bom do curso é que o profissional em dança: •Conhece movimentos priorizados por técnicas corporais e relaciona-os ao seu próprio estilo; •Apropria-se de elementos comuns a todas as técnicas específicas, como ritmo, alinhamento, equilíbrio, controle respiratório, agilidade de pensamento; •Analisa criticamente, com um olhar antropológico e histórico, as manifestações culturais da dança; •Aplica conhecimentos biológicos no fazer dança; •Desenvolve a capacidade criativa e sugere possíveis formas de colocá-la em cena; •Conhece as estruturas coreográficas e sua aplicabilidade, possibilitando inovações; •Usa os diferentes elementos que compõem a cena teatral na dança; •Organiza as fases do planejamento e execução de projetos de acordo com a legislação e editais existentes; •Conhece e aprofunda o foco sobre o processo de ensino e aprendizagem, além do processo de investigação científica; •Planeja e reflete profundamente sobre as escolhas no ato de ensinar; •Tem autonomia para orientar sua carreira artística e aprofundar seus conhecimentos por si só; •Sabe avaliar construtivamente seu próprio trabalho assim como os dos alunos e colegas de profissão; •Compreende e utiliza os princípios científicos fundamentais na pesquisa em dança; •Produz textualmente críticas em dança; •Ensina dança.

Há quanto tempo está no ramo: comecei meus estudos em dança aos 9 anos de idade, em 1989. Profissionalmente atuo desde 1996.

O melhor da sua profissão:  A possibilidade de poder atuar em qualquer lugar do mundo; A necessidade de ter conhecimentos sobre outras áreas como, por exemplo, História, Antropologia, Filosofia, Sociologia, Música, Artes Cênicas, Pedagogia, Biologia, Física, Folclore e muitas outras, pois a Dança está ligada a muitas outras ciências; Poder expressar-se através da arte e depender da criatividade.

O pior da sua profissão: No Brasil, por enquanto, o profissional da área da dança não é valorizado. Muitos profissionais dessa área, com vasta bagagem de conhecimento, acabam indo para o exterior.

Como é o mercado de trabalho: O mercado de trabalho é vasto e bastante competitivo. Entretanto, é muito grande a quantidade de supostos profissionais que se estabelecem, sem formação e competência adequada, lesionando alunos e cobrando preços irrisórios pelo serviço.

Já trabalhou em outra área: Sim, já fui secretária, vendedora, balconista de farmácia e atuei, por um breve período, como advogada, pois sou formada em Direito.

 

Pessoal:

Se não trabalhasse nisso, o que gostaria de ter sido: Historiadora ou Antropóloga

Programa de fim de semana: Ensaiar com o Nova Bréscia Dança Show e ficar com minha família.

Se ganhasse na loteria, o que faria: Muitas coisas! Construiria um teatro em Nova Bréscia; Equiparia melhor o hospital de N. B. e daria dinheiro para que contratassem mais médicos especialistas como geriatra e pediatra; Asfaltaria todas as ruas e estradas do município; Reformaria todo o colégio; Construiria um “playground” de inverno com calefação e muitos brinquedos divertidos para as crianças, em N. B.; Tornaria o Nova Bréscia Dança Show em um grupo profissional, podendo pagar salário aos melhores bailarinos.

Livro preferido: O Príncipe (Nicolau Maquiavel)

Algo indispensável: Minha família

O que não pode faltar na geladeira: Água

Um mestre: Fredrich Nietzsche

O que já disse e não diria mais: “Eu não consigo”

O que já fez e não faria mais: “Desistir”

Lazer: Jantar com os amigos; Passear/Viajar com minha família.

Sonho de consumo: Um curso de Mestrado no exterior

Queria que sua cidade tivesse: 100% de povo saudável e com muito dinheiro no bolso.

Lema de vida: Fazer o bem, buscar sempre o melhor e fazer a diferença no mundo.

 

Compartilhe

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google BookmarksCompartilhar no TwitterCompartilhar no LinkedIn
Você está aqui: Principal Variedades Sou profissional de... JNB 313 - 07 de maio de 2015