Sistema possibilita geração de energia própria

Um novo sistema de produção de energia, 100% limpa, está ganhando espaço em Nova Bréscia. A energia solar fotovoltaica já foi instalada por quatro residências e uma empresa no município.
A energia solar fotovoltaica é uma energia elétrica produzida a partir da luz solar, captada através de placas fotovoltaicas. Quando a luz solar incide sobre as placas, os elétrons do material semicondutor são postos em movimento, gerando eletricidade. Esta energia produzida é conduzida para um inversor, instalado na residência, ligado ao sistema elétrico da casa. Assim, esta energia produzida pelos painéis fotovoltaicos vão para a rede elétrica pública, medida através de um medidor de energia especial, que mede a energia produzida pelos painéis e a energia consumida pela residência. 
A energia produzida pelos painéis vai variar de acordo com a incidência da luz solar. Quando a produção de energia solar não for suficiente para abastecer as necessidades da casa, automaticamente a energia necessária passa a vir da rede de energia pública. No entanto, quando a produção de energia solar no mês for maior do que a energia consumida pela casa, esta sobra de energia vai para a rede pública e vira crédito para o proprietário, podendo ser descontado em futuras contas de energia.
Além disso, desde maio deste ano, entrou em vigor o Decreto Estadual nº 52.964, que estabelece a isenção de ICMS sobre a míni e microgeração de energias limpas e renováveis no Rio Grande do Sul para consumo próprio. Com a medida determinada pelo governo do Estado, não haverá mais a incidência da alíquota de 30% do imposto sobre o volume de energia produzido em uma residência ou ponto comercial. Por exemplo, uma casa que consome 150 kWh por mês, mas gera 50 kWh com um painel fotovoltaico, acabará pagando ICMS apenas sobre 100 kWh. O abatimento também vale para uma eventual sobra de energia que seja colocada na rede elétrica, o que permite ao cliente que está gerando obter créditos da sua distribuidora, que serão aproveitados quando consumir eletricidade da concessionária. 
No Rio Grande do Sul, o secretário adjunto de Minas e Energia, Artur Lemos Júnior, argumenta que a isenção é um primeiro passo no sentido de difundir ainda mais a prática no Estado. O dirigente argumenta que, sem o incentivo, estima-se o retorno do investimento feito nos equipamentos de míni e microgeração em um prazo de 12 a 13 anos. Com o benefício, esse tempo cai para algo entre 7 a 9 anos, dependendo do consumo de energia. O secretário adjunto comenta que, atualmente, um cliente residencial, com uma demanda média de energia, de uma conta de luz de R$ 100,00 a R$ 200,00, terá que desembolsar em torno de R$ 10 mil a R$ 15 mil para instalar um conjunto de painéis fotovoltaicos que atenda às suas necessidades. Lemos Júnior lembra que o consumidor que adotar a míni e microgeração ainda terá que pagar um valor mínimo à concessionária, pois a residência continuará conectada à rede de energia.
 
 
Em Nova Bréscia, a pioneira na produção de energia solar foi a empresa Scartezini e Filhos Ltda, que instalou painéis fotovoltaica em março deste ano. A empresa instalou 51 painéis para produzir cerca de 2.000 quilowats por mês. Nestes meses de inverno, a produção está em torno de 1.500 quilowats/mês. No entanto, a previsão é de que a conta de energia passe a ser zerada, já que os meses com maior incidência de luz solar ainda estão por vir. Além da diminuição dos custos com energia, a empresa investiu no sistema por ser 100% limpo, sem nenhum tipo de agressão ao meio ambiente.
O sistema também está sendo adotado por famílias em suas residências. Recentemente, a família de Ângelo Laste aderiu à produção própria de energia.
Ângleo conta que a primeira experiência da família com energia solar foi em 2010 quando instalaram uma piscina com aquecimento solar, através de placas que aquecem a água. Isso permitiu estender o uso da piscina de novembro a março, praticamente dobrando o período de aproveitamento sem aquecimento. Como ficaram satisfeitos, resolveram instalar em 2015 o aquecimento solar com o mesmo sistema de placas para aquecer a água dos chuveiros e pias. Nesta instalação, já economizaram aproximadamente 80 a 100 kw/h mensais, já o chuveiro passou a usar a água aquecida. A vontade de instalar a geração fotovoltaica já existia há tempo, o que faltava para a família era conhecer empresas ou pessoas que já tivessem instalado, para ter segurança em fazer o investimento. 
- Considerando o cenário dos constantes aumentos e o nosso consumo mensal elevado optamos neste ano em instalar. O investimento para a instalação dos sistemas ainda continua alto principalmente pelo fato das placas solares serem importadas, no momento que o Brasil passar produzir este equipamento deverá diminuir o custo de geração de energia – diz Ângelo.
A residência foi equipada com 12 placas fotovoltaicas, com capacidade de produzir até 350 kw/h, mas depende da quantidade de dias de luz solar. Neste mês de junho, a geração deverá ser de 265 kw/h. 
- Além da economia mensal na nossa conta, que neste momento de crise e aumentos constantes é de suma importância para o orçamento familiar, nos sentimos orgulhosos por estar contribuindo com a saúde do planeta gerando energia limpa - conta Ângelo.
 

Hospital reedita campanha de doações

O Hospital São João Batista de Nova Bréscia está reiniciando a campanha de doações mensais. Este ano, a entidade confeccionou uma cartela com as datas dos depósitos voluntários e o número da conta bancária onde os depósitos de  R$ 10,00, R$ 20,00, R$ 30,00 ou mais valores podem ser depositados.
Nesta nova cartela elabora para a campanha deste ano, o hospital aproveitou o espaço para fazer uma prestação de contas do que foi realizado com as doações feitas em 2015. No cartão há fotografias das reformas e melhorias feitas em diversas alas do hospital.
No ano passado, a campanha de doação através das cartelas arrecadou R$ 53.281,86. Este dinheiro, junto com o resultado do jantar, da rifa e de outras doações, resultou em R$ 103.808,26 em 2015, arrecadados junto à comunidade. Parte dos donativos foram investidos nas reformas e parte foi usado para pagar o 13º salário dos funcionários do hospital.
Com os recursos arrecadados este ano, a Administração do hospital pretende pintar a parte externa do prédio, fazer melhorias no telhado, reformar móveis e cadeiras de alguns quartos e intensificar a campanha de melhoria das roupas de cama. A assessora do hospital, Ivania Dalmoro Basso, salienta que este ano a entidade vai focar na melhoria das roupas de cama. Esta semana, já foram doados pelo Bloco Da Hora, 10 jogos de roupa de cama, personalizados com o logotipo do hospital, confeccionados pelas Confecções Tefem. Segundo Ivani, quem quiser participar da campanha, basta dirigir-se à loja Tefem e efetuar sua doação.

Nova Bréscia se faz presente no revezamento da Tocha Olímpica em Encantado

No dia cinco de julho, os alunos dos anos Iniciais do município de Nova Bréscia, deslocaram-se à cidade vizinha, Encantado, para participar de um momento histórico: o Revezamento da Tocha Olímpica. Momentos antes da tão esperada Tocha circular pelas ruas, um equipe do Comitê Olímpico passou pelo trajeto distribuindo brindes e agitando a população. Mais de cento e trinta brescienses acompanharam atentamente a passagem da tocha, momento de muita emoção.
Grande símbolo dos Jogos Olímpicos, a Tocha chegou ao Brasil para cumprir um novo capítulo da sua história milenar. Desde o ano 8 A.C, os gregos consideravam o fogo um elemento divino e mantinham chamas sempre acesas em frente a seus principais templos, como o santuário de Olímpia, local que recebia as competições esportivas na época.
Dos 28 municípios do RS, Encantado foi selecionado pelas largas ruas, pela beleza da Igreja Matriz e pela passagem do centenário.
Um total de 10 pessoas conduziu a tocha pelas ruas de Encantado culminando na Praça da Bandeira. Na sequência, a Tocha foi conduzida a  cidade de Lajeado. 
 

Novos equipamentos para a UBS

A Administração Municipal realizou, no mês de janeiro de 2016, um pregão presencial para aquisição de equipamentos e materiais para a Unidade Básica de Saúde (USB) do município. O pregão foi possível devido à emenda parlamentar de R$ 200 mil do Senador Paulo Paim/PT.
Neste mês de maio, os equipamentos estão sendo entregues pelas empresas vencedoras do pregão. São 155 itens como equipamentos para o consultório odontológico, ar condicionado, um compressor odontológico, mesas e cadeiras de escritório, aparelho de raio X odontológico, armários, geladeira, televisores, cadeiras para ambulatório, mesa ginecológica,  uma autoclave, balanças infantil e adulta, cadeira odontológica, projetor de multimídia, uma centrífuga laboratorial, computadores, impressoras, notebooks e materiais e equipamentos para o ambulatório. Além disso, foi adquirido, também, um carro 0km para ser utilizado pela Secretaria da Saúde.
No total, os equipamentos custaram R$ 143.323,60 e o carro custou R$ 34.700,00, totalizando R$ 178.023,60 em investimentos, valor inferior à emenda parlamentar. Segundo a Secretária da Saúde, Helena Daroit, o fato das compras serem feitas através de pregão, faz com que os valores fiquem mais em conta, não sendo necessário gastar toda a verba. A diferença de R$ 21.976,40 será solicitada ao Ministério da Saúde, através do Fundo Nacional da Saúde – FNS, com aumento de metas e, assim, possibilitar a utilização do valor ainda disponível para aquisição de mais equipamentos. Recebendo uma resposta positiva da aprovação do pedido, a Administração Municipal poderá comprar novos equipamentos. Caso contrário, será emitida uma GRU - Guia de Recolhimento da União e o valor será devolvido ao Ministério da Saúde.
 
Você está aqui: Principal Notícias Geral