Casa de Cultura espera por mais visitantes

A Casa de Cultura de Nova Bréscia foi inaugurada no dia seis de dezembro de 2016 abrindo muitas possibilidades culturais aos moradores do município. Idealizada pela secretária de Educação da época, Marijane Rockenbach. Para ela, a Casa de Cultura é “um instrumento de resgate, preservação e difusão de hábitos, costumes, tradições, história, leitura e conhecimento, auxiliando na democratização do acesso à cultura”, o que, mesmo para uma cidade pequena, é essencial.
A aceitação do público, no entanto, está sendo mais devagar do que o esperado. De acordo com a professora e bibliotecária Margarete Degasperi, fora as turmas escolares que fazem visitas regulares à biblioteca, são poucos os moradores que frequentam a biblioteca. “Não sei se falta algum tipo de divulgação ou se é só falta de interesse mesmo”; o acervo traz títulos variados e podem satisfazer a maioria dos estilos literários, mas, aparentemente, a leitura ainda não se tornou parte do cotidiano dos brescienses.
O espaço é bem utilizado pelas turmas do Ensino Fundamental da Escola de Ensino Médio Nova Bréscia. Os 4º e 5º anos fazem duas visitas semanais à biblioteca. Levados pelos professores, os alunos fazem a retirada e devolução de livros. De acordo com a bibliotecária os alunos da escola EMEI também fazem bom proveito da biblioteca, tem o momento de contar histórias que já serve para despertar o interesse pelas aventuras que o mundo literário pode oferecer. Segundo Margarete esse é essencialmente o público frequente da Casa de Cultura, os alunos do Ensino Médio raramente aparecem, assim como os demais moradores. 
Para a secretária de Educação Silvane Giaretta Giongo, a Casa de Cultura é uma espaço que conserva e difunde a arte produzida pelo homem; “na nossa Casa de Cultura em específico, mantemos guardadas as memórias dos nossos imigrantes italianos, preservando assim as tradições e transmitindo conhecimento às novas gerações”. 
Para aqueles que gostariam de contribuir com a importância gerada pela leitura, a professora Margarete ressaltou que a biblioteca aceita a doação de livros, não importando sua temática desde que esteja em condições de uso. Ela revela que aqueles que não encontram determinados títulos também podem lhe passar o nome do livro, que será incluído na lista a ser encaminhada para Secretaria de Educação, responsável pelo acervo da biblioteca.
 

Compartilhe

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google BookmarksCompartilhar no TwitterCompartilhar no LinkedIn
Você está aqui: Principal Notícias Geral Casa de Cultura espera por mais visitantes