Consertos de máquinas marcam início do ano nas Obras

Seguindo as entrevistas com os secretários municipais, nesta edição conversamos com o Secretário de Obras, Jair Lorenzon, que contou como está o setor, os equipamentos e os serviços realizados.
 
JNB - Quantos funcionários a secretaria tem a disposição atualmente?
Jair - Temos cerca de 25 funcionários. Destes, cerca de 60% estavam com férias vencidas, as quais precisaram ser tiradas agora, janeiro e fevereiro, meses que há muito trabalho.
 
JNB - Quais as máquinas e veículos em atividade?
Jair - Começamos o ano com uma retro, uma patrola e um carregador disponível. O restante do parque de máquinas estava sem condições de uso, sendo que em todos os veículos e máquinas foram feitas reformas e melhorias. Hoje estamos com 80% das máquinas disponíveis, mas ainda estamos com dificuldades com funcionários, pois há 12 máquinas em nosso parque e são apenas cinco operadores efetivos. Com falta dos mesmos, houve a contratação de mais um operador em janeiro e outro em fevereiro. Com nossos caminhões também há esse problema. Temos seis caminhões e apenas dois motoristas efetivos. Assim quando há um maior número de trabalhos o secretário auxilia como motorista. 
 
JNB - Há veículos em conserto?
Jair - Sim. Ainda não foi possível por toda frota em dia pelo fato da grande demanda de consertos nas máquinas e veículos.
 
JNB - Quais os trabalhos realizados atualmente?
Jair - Estamos trabalhando com muita intensidade nesses primeiros meses de trabalho, mesmo com precariedade em nosso parque de máquinas. Até o momento atendemos mais de 320 pedidos particulares, para fazer valos, limpar e cobrir silagens, arrumar acessos de casas, aviários, chiqueiros, estábulos, estradas particulares, entrega de materiais, horas para melhorias de roças, e melhoria das estradas, como de Morro Seco e de Jacarezinho, que estavam em precárias condições de conservação. E neste mês, iniciamos os trabalhos de roçadeira a trator nas estradas. Mais trabalhos públicos foram feitos em outras estradas que estavam com locais precários. Na cidade estamos atendendo pedidos e fazendo a sua manutenção, como limpeza e roçadas das ruas e arredores para melhor conservação.
 
JNB - Qual a prioridade no atendimento dos pedidos?
Jair - Esses estão sendo feitos com escala de pedidos, centralizando os mesmos nas comunidades, e assim diminuindo as despesas e correrias de máquinas e veículos, priorizando trabalhos com silagem e urgentes.
 
JNB - Como são cobrados os serviços com máquinas?
Jair - Trabalhos como de silagem, acessos para casas, aviários, chiqueiros, estábulos, não são cobrados. Os demais trabalhos que são realizados tem um valor cobrado de apenas 50% .
 
JNB - Como estão as estradas no interior? Há uma ordem de serviços nelas?
Jair - Praticamente a maioria das estradas estão precisando de melhorias. Priorizamos as mais precárias, começamos com a que dá acesso a Nova Bréscia/Coqueiro Baixo. Em seguida fomos a Jacarezinho e Borgueto, ambas eram as mais necessitadas por melhorias. Lá foram feitos trabalhos com rompedor hidráulico e escavadeira hidráulica, para assim ter melhor conservação das estradas, houve colocação de materiais e brita nas mesmas.
 
JNB - Houve dificuldade no início dos trabalhos da secretaria neste governo?
Jair - Sim, houve dificuldade por motivos de não haver máquinas em boas condições, e sabendo que nos primeiros dias do ano houve muitos dias de chuva para atrapalhar nossos trabalhos, mas mesmo assim não deixamos de atender na medida do possível.
 
JNB - Os equipamentos e funcionários disponíveis hoje são suficientes para o bom andamento do setor?
Jair - Não, mesmo com os funcionários em atividade se empenhando em ajudar nesse começo de governo, devido à grande demanda de pedidos, precisamos de mais operadores e mais motoristas para poder suprir as necessidades dos munícipes.
 

Compartilhe

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google BookmarksCompartilhar no TwitterCompartilhar no LinkedIn
Você está aqui: Principal Notícias Geral Consertos de máquinas marcam início do ano nas Obras