JNB 13 de março de 2014

Olá prezados leitores esta receita foi publicada pela primeira vez aqui nesta coluna em 2006. Realmente é um prato saboroso e bem nosso, por isso ouso reeditar ... O feijão está na mesa. Ah! e de carancho vai a receita de um bolo de farinha de milho.
Dos cereais, o feijão preto é um dos mais conhecidos na culinária brasileira e principalmente entre os gaúchos. É o ingrediente básico para preparar a famosa feijoada, que sem dúvida é um dos pratos mais populares do Brasil, de sabor marcante em virtude da grande variedade de ingredientes que são usados no seu preparo como costela, pés, rabo e orelha de porco, linguiça, paio, charque, pimenta, louro, alho e cebola.
Alguns historiadores referem que a feijoada foi criada nas senzalas, quando os escravos juntavam as sobras de carne e partes do porco, desprezadas pelos senhores da casa-grande, porque não serviam ao seu paladar. Outros afirmam que a origem da feijoada tem a ver com as receitas trazidas pelos portugueses, que misturavam vários tipos de feijão (menos o preto) com linguiça, carnes de boi e de porco. Acho que diante desses fatos podemos afirmar que a origem da feijoada é Afro-Portuguesa.
Aqui no Rio Grande do Sul, o feijão também tem seu lugar de destaque tanto na culinária campesina como na metrópole, os pratos mais solicitados são feijão simples, feijão mexido, sopa de feijão, feijoada e feijão campeiro. Este último vou lhes dar a receita agora, lembrando que pode ter alguma variação local, isto é, pode ter uma pequena diferença no preparo de uma região para outra. Mas posso afirmar, com certeza, que esse prato é bem nosso, pois o gaúcho é muito criativo na arte de cozinhar, aproveitando os ingredientes que têm disponível prepara pratos que se diferenciam da cozinha brasileira em geral.
Feijão Campeiro: (10/12 pessoas)
Ingredientes: 1 kg de feijão preto; ½ kg de charque picado
100 g de toucinho defumado; 02 colheres (sopa) de banha
½ kg de linguiça fina; 3 folhas de louro; 2 cebolas médias picadas; 4 dentes de alho amassados e picados; ½ kg de costela de porco; ½ kg de costela de boi do dianteiro (ou outra carne da parte dianteira do boi); 1 pimentão sem sementes e picado,
sal, pimenta e manjerona a gosto.
Preparo: Na véspera deixe de molho o feijão e o charque já lavados, em recipientes separados. No dia seguinte ponha o feijão a cozinhar em uma panela espaçosa. Com a banha derretida refogue o toucinho, o charque, a linguiça, as costelas do dianteiro e as de porco (cortados). Após bem refogado, junte primeiro a cebola e depois o alho e o pimentão, deixem refogar por mais quatro minutos aproximadamente. A seguir coloque todos os ingredientes na panela do feijão, deixe cozinhar por dez minutos junte a manjerona picada, se necessário acrescente um pouco mais de água (quente) acerte o sal, tampe a panela e cozinhe em fogo brando por + ou – 40 minutos.
Acompanhamento: arroz branco, salada verde e ou tomate. Farinha de mandioca ou farofa. Dica: o feijão preto pode ser substituído por feijão de cor. E, para a prosa da tarde, acompanhada de um bom chimarrão, sugiro um bolo simples e fácil de fazer:
Bolo de farinha de milho:
Ingredientes: 5 ovos; 2 xícaras de leite; 4 xícaras de açúcar mascavo; 10 colheres (sopa) de farinha de milho média; 1 colher de (sopa) de fermento em pó
Preparo: Bata tudo no liquidificador derrame em uma forma untada e leve ao forno pré-aquecido para assar por aproximadamente 30 minutos.
 
* Professor de Gastronomia Gaúcha 
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.  - O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. 
 

Compartilhe

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google BookmarksCompartilhar no TwitterCompartilhar no LinkedIn
Você está aqui: Principal Colunas Receitas do Mestre JNB 13 de março de 2014