Pensamento Atual

Enio Macagnan (www.macagnan.cjn.net)

JNB 264 - 25 de abril de 2013

 

Saboreando a vitória
 
Transcrevo o discurso proferido em 28.03.2013, na qualidade de paraninfo de uma turma de formandos 
do GRUPO EDUCACIONAL HOTEC.
 
“Durante esses longos anos de minha vida Deus nunca me faltou: brindou-me sempre com inúmeras bênçãos e graças. E uma dessas bênçãos foi ter conhecido vocês, com quem convivi e aprendi.
Meus amigos, hoje é um dia especial para cada um de vocês. Mas é muito especial, também, para cada um de nós, 

Leia mais...

JNB 260 - 28 de Fevereiro de 2013

 

 Somos privilegiados?
 
Amigo é aquela pessoa que entra em nossa vida, às vezes sem ser convidado. Vai ficando, vai ficando, se instala, e permanece para sempre.
O amigo é aquela pessoa que Deus coloca à nossa disposição, para tornar a nossa vida mais fácil, mais promissora, mais atraente, 

Leia mais...

jnb 256 - 20 de dezembro de 2012

 

Os seus dias
A beleza e a intensidade da vida dependem de cada um. A paixão com que se vive cada momento do dia, também. 
Cada dia vivido pode ser igual aos anteriores: os mesmos gestos, os mesmos atos, as mesmas rotinas, as mesmas tarefas, realizações, enfim uma série de repetições que, por força do hábito, fluem de maneira espontânea, sem esforço e sem perceber. Veem-se as mesmas pessoas, com o mesmo jeito de ser, de falar, de agir, de viver.
Os dias vividos dessa forma, repetitivos, todos iguais, deterioram a vida, tornando-a insípida, extenuante. Perde-se a criatividade, a beleza da transformação – inerentes ao ser humano – e às perspectivas brotadas dos sonhos.
Mas os dias podem fluir sem se repetirem, sem serem iguais. Diferentes uns dos outros, mesmo que se deva exercer as mesmas funções, conviver com as mesmas pessoas, andar pelos mesmos caminhos, respirar o mesmo ar.
Depende do jeito de ser e de agir de cada um, da sua atitude, das suas escolhas. Precisa saber dosar com um tempero diferente para cada dia que surge, proporcionando um sabor distinto para cada um, uma aparência singular, uma novidade.
O segredo está em transformar em inédito cada um dos dias: todos diferentes um do outro. Todos melhores um do outro. O de hoje melhor que o de ontem e o de amanhã melhor que o de hoje. Para isso, precisa começar a transformar cada um dos momentos que compõem cada dia.
Viver intensamente cada momento do dia. Deitar-se, à noite, com a bênção da certeza de que haverá outra aurora, e outra, e outras... E todas felizes!
Um novo dia é um novo nascimento. É possível renascer a cada dia, junto com o novo dia, e crescer durante esse dia acompanhando o crescimento do próprio dia.
Tudo o que passa fica na lembrança, ou se perde para sempre. Inclusive os dias que se deixa passar em branco, sem qualquer ação diferente. Não vale a pena perder nenhum dos dias que a vida nos brinda...
A vida é o maior e mais complexo de todos os milagres. E é possível operá-lo a cada dia. Cada um do seu jeito. Ou deixar que outros o operem por você. Que atuem por você. Que o dirijam. Que definam o seu caminho. Que o arrastem por onde andam. Que vivam por você. Que vivam a sua vida.
É possível ser diferente...
Os dias podem ser diferentes se assim se decidir. Não basta desejar. Decidir é muito mais que desejar. Para decidir precisa assumir as atitudes necessárias e as consequências decorrentes.
Para que os dias sejam diferentes é preciso ser diferente, ver-se de forma diferente e ver as pessoas de maneira diferente. Dirigir o olhar para elas sem medo de perder espaço. Dirigir o olhar não arranca pedaço de ninguém. Distribuir sorrisos abundantes. Dar atenção a todos, principalmente àqueles mais próximos. Dirigir a palavra, ouvir, pedir ajuda e ajudar, pedir colo, dar bom dia, até logo... 
Sozinho é mais difícil conseguir ser o que se pretende ser. Todos precisam da ajuda das pessoas, de conviver com elas, de relacionar-se com elas, de interagir com elas. Ser uma pessoa como as outras.
Não ter inveja, nem ciúme do sucesso dos outros: sentir-se feliz por eles, pelas suas vitórias, pelas suas conquistas, pelo seu crescimento. Não tratar ninguém com indiferença, não importa se existe motivo e qual seja. A indiferença é perversa, ofende mais que o desprezo: o desprezo é explícito, a indiferença não, e pode ser um ato de falsidade.
Não se sentir mais importante que ninguém. A importância de cada um é proporcional ao tanto de importância que se dá às pessoas com quem se convive e se interage.
Olhar para frente. Olhar para dentro de si. Ouvir o que cada um tem a dizer a si mesmo. E também o que tem a ouvir de si mesmo. Assim se descobre o grande cabedal de potencialidades que se tem, e que podem ser concretizadas. Não sozinhos, mas com a presença e colaboração das pessoas que andam conosco.
O texto está disponível no blog 
www.eniomacagnan.blogspot.com
Você está aqui: Principal Colunas Pensamento Atual