JNB 317 09 de julho de 2015

A crise bate à nossa porta
Em tempos de crise, é natural as empresas diminuírem o ritmo, reduzirem o quadro de funcionários e horas de trabalho, tudo para não fechar as portas. E não falo apenas de grandes empresas, o freio foi acionado em todos os níveis e segmentos. Em Nova Bréscia mesmo, temos exemplos.
Especialistas afirmam que a crise é passageira e que a economia voltará a crescer. Assim, esperamos que nossas empresas, comércio e produtores primários consigam atravessar esta fase de turbulência sem fechar suas portas, sem interromper suas atividades e sem contrair dívidas impagáveis.
E o segredo é só um: economizar, apertar o cinto.
 

Compartilhe

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google BookmarksCompartilhar no TwitterCompartilhar no LinkedIn
Você está aqui: Principal Colunas Palavra da Editora JNB 317 09 de julho de 2015