JNB 292 - 26 de junho de 2014

Os mandamentos da crase
Diante de pronome - crase passa fome.
Diante de masculino - crase é pepino.
Diante de ação - crase é marcação.
Palavras repetidas - crase proibida.
Diante de numeral - crase passa mal.
Quando houver hora - crase sem demora.
Palavra determinada (casa, terra) - crase liberada.
Vou a, volta da - crase há.
Vou a, volto de - crase para quê?
“a” no singular, palavra no plural – crase nem a pau!
Palavra indefinida - crase “tá fu—ida”.
(Dicas criadas pelo Professor Pablo J. Alfacon)
Observação: na Língua Portuguesa sempre há exceções, conforme o que vier antes do pronome demonstrativo aquela, aquele, aquilo vai acento grave; e diante de masculino se houver a palavra moda ou maneira subentendida, vai acento grave.
* Professora de Língua Portuguesa e Literatura

Compartilhe

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google BookmarksCompartilhar no TwitterCompartilhar no LinkedIn
Você está aqui: Principal Colunas Curtinhas do Português JNB 292 - 26 de junho de 2014