JNB 306 - 22 de janeiro de 2015

PERSISTÊNCIA
 
 
Morrer todos os dias,
como plantas sem água;
subir todos os dias
escarpadas montanhas;
sonhar todos os dias
escadas sem degraus,
sem cair, todos os dias,
na real.
 
Subir, subir, subir...
abrir os tenros braços:
ícaro, no espaço,
coberto de azul;
cair e levantar-se
uma vez mais
sem asas pra voar.
 
A tudo reagir,
como se fora o vento,
nas grandes tempestades,
ao fim, do pódio,
erguer brilhante a taça
e renascer das cinzas,
na transfiguração.
 
 
Página 95 do livro Flor de Outono/2013
 
 *Presidente da Academia Literária Gaúcha 
Fone (051) 3269.2368
Advogado/Escritor  - O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. 
wwwwjosemoreiradasilva.com
 

Compartilhe

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google BookmarksCompartilhar no TwitterCompartilhar no LinkedIn
Você está aqui: Principal Colunas Coluna do Zé JNB 306 - 22 de janeiro de 2015