JNB 264 - 25 de abril de 2013

 

Valorização da pessoa humana 
 
Na semana passada, ouvi comentários sobre a falta de valorização e reconhecimento das pessoas que muito fizeram a favor do crescimento do município. Após uma breve reflexão cheguei à conclusão que a bondade em reconhecer, neste mundo 
não é para os fracos e sim para os fortes e eu nunca vi homens sábios serem ingratos.
Acredito mais na generosidade das pessoas, e no caso citado acima, na cultura do povo em esquecer o passado de sua gente, embora haja alguns desvalorizados mas que continuam cultuando a tradição do povo gaúcho, o qual não se esquece dos seus heróis do passado. Sendo à  gratidão um ato de reconhecimento para alguém que prestou bons serviços a coletividade ou a pessoa humana, sendo também, o caminho da evolução do bem querer. Sei que é bom quando se percebe que o maior valor que podemos dar, a alguém nesta vida, é o reconhecimento do trabalho realizado. Porque é tão bom ouvir e sentir a emoção do elogio por aquilo que fizemos de bom, para nossos irmãos e irmãs, e pela comunidade em que vivemos.
Valorizar uma pessoa é bem mais do que um simples ato de reconhecimento,  é ser divino e humano.
Quando valorizamos as pessoas demonstramos estar cheio do  ESPÍRITO SANTO pois  é ELE que nos encoraja e nos renova para prosseguir na jornada da vida.
“Porque o Senhor é bom, e eterna a sua misericórdia; e a sua verdade estende-se de geração a geração” Sal.100v5.

Compartilhe

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google BookmarksCompartilhar no TwitterCompartilhar no LinkedIn
Você está aqui: Principal Colunas Coluna do Lemos JNB 264 - 25 de abril de 2013